Introdução

Fala galera, beleza?

A parte mais difícil da carreira de qualquer profissional é o momento de colocação, ou recolocação no mercado de trabalho.

É uma situação complicada que obriga a pessoa a avaliar sua vida profissional, e em alguns casos, dar vários passos para trás a fim de conseguir uma oportunidade.

Acho importante deixar claro que esse post não tem a pretensão de ser um texto motivacional, a intenção é jogar uma luz para aqueles que tem força de vontade, mas não sabem como aumentar suas chances de conseguir um emprego.

Como você chegou nessas dicas?

No início de 2017, eu retornava dos Estados Unidos após 1 ano procurando novas oportunidades. Durante esse período deixei de atuar na minha área e, ao retornar, me vi totalmente desatualizado.

Após receber várias respostas negativas, me dei conta de que precisava melhorar meu perfil profissional, e decidi que na próxima oportunidade que aparecesse estaria devidamente preparado. Foi seguindo as dicas abaixo que, após alguns meses, finalmente consegui alcançar meu objetivo.

Portanto, se você se encontra em uma situação semelhante à minha, siga esses passos e tenho certeza que você também conseguirá conquistar aquilo que almeja.

1- Avalie se você está na profissão certa

Você ama sua profissão? - ilustração
Você ama sua profissão?

O requisito mais importante para quem quer ser bem-sucedido em sua busca por oportunidades, é estar disposto a passar horas e mais horas por dia estudando a respeito da sua profissão.

Eu não acredito que exista trabalho perfeito, mesmo para quem trabalha com aquilo que gosta. Por outro lado, é essencial saber avaliar se você não consegue um emprego, pelo simples fato de estar procurando na profissão errada.

Agora pare para refletir: O que você sente quando pensa na sua profissão?

O sentimento deve ser um misto de expectativa, curiosidade, busca por novidades, e vontade de conhecer outras pessoas que tenham esse interesse em comum.

Nesse ponto muitas pessoas irão pensar: “Ah, eu gosto da minha profissão, mas quando estou em casa acabo me distraindo com coisas mais divertidas como assistir TV, jogar video game, ou passar horas vendo besteiras no Facebook”.

Mas, afinal, o que é estudar?

Estudar é pesquisar a fundo um determinado assunto, seja lendo, assistindo vídeos, ouvindo podcasts, ou simplesmente compartilhando conhecimento com outras pessoas.

Entendeu onde eu quero chegar?

Se para você estudar é algo chato, temos duas opções:

Ou você está estudando da maneira errada, ou está na profissão errada.

Caso se dê conta que está na profissão errada, aproveite esse momento de pausa na carreira para refletir. Puxe da sua cabeça quais assuntos te despertam interesse, inclusive nas horas da diversão. Quais são seus hobbies? O que te entretém?

As vezes você já faz aquilo que ama, sem perceber que consegue transformar isso numa profissão. Falando assim, pode até parecer estranho porque geralmente conectamos hobbie com diversão, e profissão com obrigação.

Não precisa ser assim.

Encontre a interseção dessas duas coisas, e a sua TV vai passar um bom tempo desligada.

2- Alinhe seus estudos de acordo com a sua rotina

Alinhe seus estudos de acordo com a sua rotina - ilustração
Keep studying, all day long.

Bom, uma vez entendido que você está na profissão correta, é hora de melhorar os seus métodos de estudo.

Sou uma pessoa agitada, ou seja, passar horas lendo textos e mais textos não seria uma boa opção. Por isso, desde o começo busquei formas “não-convencionais” de estudar. Além disso, percebi que precisaria de um dia de 48 horas para dar conta da quantidade absurda de conteúdo a ser estudado.

Então criei uma pequena tabela em que dividia meu dia de acordo com os meus horários e obrigações, e percebi que haviam muitos momentos em que não conseguiria sentar para estudar. Foi aí que lembrei de um formato de conteúdo que se enxaixaria perfeitamente com a minha necessidade, o podcast.

Para quem não sabe, podcast é como se fosse uma rádio, porém com episódios pré-gravados e editados. Por ser apenas áudio, te permite continuar estudando não importa a hora ou lugar. Seja no ônibus, na fila do banco, lavando a louça, etc. Eu sempre consumi esse tipo de conteúdo, porém apenas como forma de entretenimento. O que fiz foi buscar podcasts voltados para a minha profissão.

Já que trabalho com tecnologia, passei a ouvir podcasts com essa temática, como Hipsters.tech, Dev na Estrada e Podprogramar. Eles não só servem como uma fonte de conhecimento, como também me mantém atualizado a respeito das novidades do mercado, além de me apresentar novas pessoas que tem os mesmos interesses que eu. E tudo isso de forma leve e engraçada.

Eu tenho certeza que se você procurar, achará bastante conteúdo relevante para estudar.

Em seguida, comecei a aplicar a mesma lógica para outras formas de entretenimento. Por exemplo, na hora do almoço eu tinha mania de ficar vendo vídeos aleatórios (em sua maioria besteirol) no YouTube. Então passei a usar esse tempo para assistir vídeos relacionados à desenvolvimento web e tecnologia. Chegou a um ponto que até mesmo na hora de assistir Netflix, eu buscar filmes e documentários com essa temática. hahahahaha

Isso serve pra mostrar que, quando estamos realmente engajados e apaixonados pelo que fazemos, estudo vira literalmente sinônimo de diversão.

Com um pouco de disciplina e organização, consegui encontrar formas de estudar várias horas por dia, fugindo da forma “convencional”, e sem mudar radicalmente a minha rotina.

3- Utilize os algoritmos das redes sociais a seu favor

Utilize os algoritmos das redes sociais a seu favor - ilustração
Saiba utilizá-los de forma inteligente.

Hoje em dia passamos a maior parte do nosso tempo nas redes sociais. Assim como a Internet em si, elas não passam de ferramentas que, se utilizadas da forma errada, acabam se tornando um grande problema.

Sendo assim, você tem duas opções: Ou se afasta totalmente, ou as utiliza a seu favor.

Se escolheu usá-las a seu favor, é importante entender que cada rede social tem o seu propósito, mas uma coisa elas têm em comum: A utilização de algoritmos para selecionar o conteúdo mostrado de acordo com os seus interesses.

Falando nessa questão de algoritmos, existe um lado ruim nisso. Eles acabam criando uma bolha social, limitando as pessoas a verem apenas aquilo que gostam. Mas isso é papo para outro post.

O importante aqui, é entender que se usados de forma inteligente eles irão trabalhar para sempre te oferecer conteúdos relevantes.

Minha timeline atualmente - ilustração
Minha timeline atualmente.

Faça o teste, passe dias curtindo coisas relacionadas à sua profissão. Em pouco tempo você vai perceber que esse assunto começará a aparecer com mais frequência na sua timeline.

A lógica serve para o Youtube também. Quando mudei o perfil das minhas buscas, ele passou a me sugerir um conteúdo muito mais interessante. Isso acaba criando um loop de conhecimento, em que quanto mais engajado você for nas suas buscas, mais conteúdo chegará até você.

Para entender melhor como funcionam esses algoritmos, (principalmente a questão da bolha social) o Felipe Castanhari fez um vídeo bastante interessante abordando esse assunto.

4- Crie uma rede de contatos (Networking)

Crie uma rede de contatos (Networking) - ilustração
Oportunidades valiosas podem surgir através de pessoas conhecidas.

Algumas empresas (como as voltadas para tecnologia) muitas vezes acabam dando mais importância para o conhecimento do que para um diploma. Essa é inclusive uma discussão comum dentro da comunidade, se vale ou não a pena fazer uma faculdade.

Porém, em uma coisa todos concordam, a faculdade é uma das melhores oportunidades para se criar um networking. Lá você encontrará, além dos colegas de curso, os próprios professores, que muitas vezes acabam servindo como uma porta de entrada para o mercado de trabalho, isso sem contar o know-how que eles podem passar.

Se você não pretende fazer faculdade, procure por bons cursos. Eles podem gerar muito aprendizado, até mais que a faculdade (pois, em sua maioria, focam mais na parte prática), e também geram oportunidades de networking.

Para quem trabalha com tecnologia, encontros, meetings, eventos, todos são locais muito propícios para, além de aprender, criar uma excelente rede de contatos..

Indo para o mundo digital, podemos tirar vantagem do principal objetivo de uma rede social, encontrar pessoas.

Uma dica é procurar por grupos de facebook, eles são excelentes para encontrar vagas, inclusive foi onde encontrei a vaga para trabalhar na UOL.

(Se você trabalha como front, procure grupos como: “Front-end Vagas ”, “Desenvolvimento Web ”, e “Front-end Brasil”).

Já o twitter é perfeito para se colocar a par das novidades da área. Siga pessoas relevantes, interaja com elas, mais uma vez, as redes sociais são excelentes ferramentas, se utilizadas da maneira correta.

(Se você trabalha como front, procure perfis como: @frontendbrvagas e @frontendbr).

No entanto, existe uma que você deve dar mais atenção do que todas as outras quando se trata de procurar emprego, o Linkedin. Para quem não conhece, é uma rede social voltada para profissionais.

Ao criar um perfil, você basicamente gera um curriculum online. Nele é possível colocar informações relevantes como sua experiência profissional, formação acadêmica, trabalhos voluntários, competências, recomendações, e muito mais.

Com uma simples busca você encontra uma lista de empresas procurando por profissionais com as suas características, além das próprias empresas chegarem facilmente até você. Isso aumenta exponencialmente as possibilidades de encontrar uma vaga, uma vez que não existe a barreira física.

Portanto, pare o que estiver fazendo, e vá dedicar um tempo ao seu Linkedin.

Tente descrever seu lado profissional de forma clara e sucinta. Siga empresas, adicione pessoas, recomende seus colegas e ex-colegas de trabalho, e pode ter certeza que em pouco tempo você perceberá as portas se abrindo.

Ah! Aproveita e me adiciona! :D

Muito importante salientar que, assim como você, as empresas também utilizam as redes sociais como uma forma de analisar o candidato. Seu perfil online espelha o que você é no mundo real. Através de comentários pertinentes e links interessantes, faça com que as empresas saibam que você é uma pessoa séria e dedicada tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional. Não deixe todo o seu esforço ser em vão por conta da “zoeira”, seu futuro vale bem mais que isso.

5- Não se contente com os requisitos mínimos

Não se contente com os requisitos mínimos - ilustração
Esteja sempre em busca do seu melhor.

Até um tempo atrás, se uma pessoa tinha no currículo uma formação acadêmica e um segundo idioma, já era considerado um diferencial. Hoje em dia, dependendo da profissão, ter um diploma e saber falar inglês é requisito mínimo.

Se você quer ter uma relevância perante as empresas, é necessário encontrar novas formas de se destacar.

Algumas dicas:

  • Participe de projetos, e trabalhos voluntários.
  • Estude para preencher todos os requisitos pedidos pelas vagas.
  • Faça o máximo de cursos possíveis. (Existe muita coisa boa e gratuita na internet. É só ter paciência de procurar).
  • Documente as coisas que você estiver aprendendo.
  • Encontre formas de melhorar a sua profissão (as vezes estudando outras áreas, como tecnologia).
  • Crie formas de mostrar para as empresas quem você é, antes mesmo delas te conhecerem (Criando um blog, por exemplo :) ).

Ajudar outras pessoas, como fazer trabalhos voltados para causas sociais, conta muito para qualquer vaga de emprego. Então procure o que precisa ser feito para contribuir com a sua comunidade, agregue conhecimento, e ao mesmo tempo ganhe pontos com as empresas. Você ajuda os outros, e se ajuda ao mesmo tempo, acredito que essa seja a dica mais importante a ser seguida.

Conclusão

Como vocês podem ver, existem inúmeras formas de se preparar melhor para as oportunidades que vão aparecer, independente da área que você atua. Não existe crise para quem não tem medo de mudar. Quanto mais persistente e criativo você for, mais fácil será se adaptar às dificuldades. Se prepare, foque no seu objetivo, e é só uma questão de tempo até as coisas melhorarem. Se puder, coloque nos comentários outras dicas, para tentarmos ajudar o máximo de pessoas possíveis.

Espero que tenham gostado.

Um abraço!